Notícias

22/02/2013 - Vigor anuncia compra de 50% da cooperativa Itamb

22/02/2013
Em mais um capítulo do movimento de consolidação da indústria brasileira de lácteos, a Vigor anunciou ontem (21) a compra de 50% do capital votante da mineira Itambé, pertencente à Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR) e uma das cinco maiores produtoras de leite do país. Com isso, a Vigor, controlada pela J&F, holding da família Batista, que também controla o frigorífico JBS, dá a sua primeira grande tacada desde que abriu o capital, em junho do ano passado. A empresa deverá desembolsar R$ 410 milhões no negócio. Por meio de sua assessoria, a Vigor se limitou a informar que os recursos virão de "linhas de financiamento disponíveis".

Com a operação, que depende da aprovação do Cade, Vigor e CCPR passarão a ser sócias no capital social da Itambé. A princípio, as duas companhias terão operações separadas, mas os resultados da Itambé passarão a ser consolidados dentro do balanço da Vigor. O atual presidente do laticínio mineiro, Jacques Gontijo, fará parte do conselho de administração. O novo presidente da Itambé será indicado pelos novos sócios.

Em comunicado, a Vigor informou que o aporte na Itambé será usado para "fortalecer a estrutura de capital" da empresa mineira. A nota afirma que o investimento "irá acelerar a execução do plano estratégico da Vigor, incluindo a expansão para importantes mercados, como os de Minas Gerais e Rio de Janeiro, regiões bastante complementares às principais áreas de atuação da Vigor". E continua: "A força da marca Itambé, uma das mais tradicionais marcas do segmento de lácteos no país, será uma das principais alavancas de criação de valor desse investimento".

Fundada em 1944, a Itambé capta anualmente cerca de 1,1 bilhão de litros de leite de 9,4 mil pecuaristas e possui um portfólio de 150 produtos, entre diferentes tipos de leite, requeijão, manteiga, iogurtes e doces. Seu faturamento oscila em torno de R$ 2 bilhões. Contudo, a Itambé sofre com a escalada do endividamento ao longo dos últimos anos - razão pela qual se tornou um alvo preferencial de especulações sobre possíveis fusões no setor.

Em 2009, no auge da crise financeira internacional, a CCPR liderou uma tentativa de associação com outras quatro centrais de cooperativas de Minas Gerais, Goiás e Paraná, mas o negócio, que criaria a maior captadora de leite da América Latina, não vingou. A Vigor é apenas a décima primeira captadora de leite do país, com aproximadamente 215 mil litros de leite recebidos em 2010, de cerca de 1,3 mil produtores.

Embora a Vigor não tenha apresentado um desempenho brilhante nos últimos anos - a empresa registrou um lucro líquido de R$ 24 milhões nos três primeiros trimestres de 2012, suficiente apenas para neutralizar o prejuízo do mesmo período do ano anterior -, sua situação financeira é bastante folgada. "Somos geradores de caixa e, com um endividamento quase zero, podemos aumentar nossa alavancagem", afirmou Gilberto Xandó, presidente da Vigor, em entrevista ao Valor em junho passado. (Fonte: Valor Econômico)

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: