Notcias

Circulares

Rádio Goiás Cooperativo

2018 2017 2016 2015 2014 2013

Últimas notícias

Buscar

Notícias

26/10/2012 - Pesquisa CNT de Rodovias: piora estado geral das rodovias

26/10/2012

Dos 95 mil km de rodovias avaliadas, 62,7% estão em situação de regular a péssima

Quase dois terços das rodovias pavimentadas do Brasil estão em situação regular, ruim ou péssima. É o que aponta a 16ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada na última quarta-feira (24) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). De acordo com o levantamento, dos 95.707 quilômetros avaliados, 33,4% foram considerados em situação regular, 20,3%, ruim e 9%, péssima. Outros 27,4% estão em bom estado e 9,9% em ótimo. Se comparados com os dados da pesquisa de 2011, houve piora na qualidade das estradas nacionais. No ano passado, 57,4% foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas, contra 62,7% este ano. No Sudeste, foram avaliados 27.187 km de rodovias; no Nordeste, 26.739 km; No Sul, 16.842 km; Centro-Oeste, 14.546 km e, no Norte, 10.393 km. O levantamento também mostra os resultados por estado e também no Distrito Federal. A unidade com o maior percentual de rodovias em ótima situação é São Paulo, com 49,9% do total, seguida por Rio de Janeiro (20,6%) e Paraná (18%). Em Goiás, 64,9% das rodovias foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas e 35,1% foram classificadas como boas ou ótimas. De 21 estradas estaduais monitoradas, 10 são consideradas ruins, 5 péssimas e 5 regulares. Apenas uma foi avaliada como boa. A pesquisa aponta ainda que três rodovias saltaram de avaliação ruim para péssima: as GOs 174, 302 e 330 – até a BR-352. Além disso, o trecho que vai de Rio Verde a Iporá foi classificado entre os dez piores do país. À imprensa goiana, a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) disse não concordar com a avaliação e diz que seis das rodovias estaduais avaliadas como ruins mereciam melhor avaliação.Em relação às rodovias federais que cortam Goiás, 18 trechos foram analisados, sendo 11 considerados bons e 7 regulares. Para fazer a análise, 17 equipes de pesquisadores da CNT percorreram todas as rodovias federais e as rodovias estaduais mais relevantes do Brasil, ampliando em 2.960 km a extensão avaliada na comparação com o que foi feito em 2011. Os aspectos que embasam a pesquisa são a qualidade de pavimentação, a sinalização e a geometria da via em trechos de 50 km. O estudo avaliou 65.273 km de rodovias federais e 30.434 km de rodovias estaduais sendo que, dessas, 80.315 km estão sob gestão pública e 15.392 km sob gestão de concessionárias. Enquanto apenas 27,8% das rodovias sob gestão pública estão em ótimo ou bom estado, o percentual positivo das rodovias concedidas é de 86,7%. Para o presidente da CNT, senador Clésio Andrade, "os resultados apresentados neste relatório subsidiam a elaboração de políticas públicas de manutenção de rodovias pelos governos federal, estaduais e municipais, assim como a criação de marcos legais que traduzam as necessidades de uma infraestrutura rodoviária condizente com os desejos de progresso do Brasil". (Fonte: Agência CNT de Notícias)

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: