Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Aula inaugural dá início ao Programa Cooperativismo na Escola na rede estadual

12/04/2021
whatsapp-image-2021-04-12-at-18-10061311.jpeg


Foi realizada na tarde desta segunda-feira (12) a aula inaugural, em formato virtual, do Curso de Formação em Cooperativismo para Educadores do Programa Cooperativismo na Escola, realizado pelo Sistema OCB/GO, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na rede estadual pública de ensino de Goiás. A preparação dos professores é o ponto de partida para que matérias relativas ao empreendedorismo e ao cooperativismo sejam ministradas de forma transversal, inseridas nas disciplinas tradicionais. 

A solenidade foi aberta pelo presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira, que destacou a importância desse movimento que o sistema cooperativo goiano faz e que visa formar cidadãos mais empreendedores e mais cooperativos para o futuro. “Nós começamos com programas pilotos em oito escolas, inicialmente, com preparação de 30 professores, mas queremos ampliar isso para toda a rede estadual. E também queremos incluir as prefeituras nesse projeto. A nossa intenção é que, a partir de um certo momento, nós possamos incentivar a criação de cooperativas mirins nessas escolas”, frisa.  

Luís Alberto Pereira ainda destacou que o programa é uma iniciativa que evidencia o papel do cooperativismo na sociedade. “Estamos mostrando o interesse pela comunidade, levando informação, promovendo a comunicação, fazendo intercooperação com o governo e outras entidades, aplicando vários conceitos do cooperativismo com esse programa,” acrescenta.

Autoridades

A solenidade de abertura foi prestigiada por várias autoridades, como o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile e a vereadora e vice-presidente da Frencoop Goiânia, Aava Santiago; a superintendente de Gestão Pedagógica da Secretaria Estadual de Educação, Rita de Cássia, representou a secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli. Participaram também o presidente do Conselho Estadual de Educação, Flávio Roberto de Castro e o secretário executivo da Secretaria Municipal de Educação, Denício Trindade. Também marcaram presença representantes de entidades parceiras, a exemplo do presidente do Codese, Carlos Alberto de Moura, e representantes do Fórum de Entidades Empresariais, entre eles o presidente da Fieg, Sandro Mabel, e o presidente executivo da Adial, Edwal Portilho.

Planejamento

O superintendente do SESCOOP/GO, Jubrair Júnior, explica que a formação iniciada nesta segunda-feira terá continuidade com mais cinco encontros, com término previsto para o dia 17 de maio. Concluída esta fase, os professores começam a trabalhar os conteúdos de forma transversal com a temática cooperação em oito escolas estaduais, na forma de um projeto-piloto. “Na segunda etapa vamos trabalhar com as crianças os temas empreendedorismo e educação financeira e a formação de cooperativas mirins. Em seguida, o planejamento prevê a expansão do programa para mais escolas, em todo o Estado, das redes estadual e municipal de ensino”, explica. 

A professora e educadora social Maria Denise Crespo, responsável pela elaboração de todo o material pedagógico do programa, destacou em sua apresentação que a natureza do projeto é aproximar o cooperativismo da educação. "É preciso se apropriar das questões de base do cooperativismo para que possamos ajudar crianças e professores a fazer uma sociedade melhor. É preciso, urgentemente, ensinar o que é cooperar, o que não está claro para a maioria dos brasileiros. Cooperar não são ajudas esporádicas, temos que transformar as pessoas para que um adulto possa trabalhar com o outro e respeitar a ideia desse outro. Temos que buscar uma sociedade mais empática, mais colaborativa", defende.



Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: