Notícias

Aumento das tarifas de energia afeta lavouras

19/01/2015
A alta da tarifa de energia elétrica, provocada pelo socorro do governo às distribuidoras, deve prejudicar principalmente os produtores que necessitam de irrigação contínua, caso dos hortifrutigranjeiros. A situação é agravada pela falta de chuvas (que baixaram os reservatórios das hidrelétricas) e o acionamento das termoelétrica (cuja energia é mais cara).

O produtor goiano de batatas João Gruber teve de reduzir a área plantada em quase 10% neste ano. Na última safra, o preço do produto não cobriu os seus custos. Com isso, o aumento previsto para a conta de energia deve tornar a sua situação ainda mais complicada. 

"Quando você soma, no total do custo da produção, a irrigação, ela significa de 5% a 6%. Você tem um aumento de 3% a 4% no custo final da produção da batata e, como é um mercado de hortaliça, que depende de oferta e procura, você não consegue comandar o seu valor de venda. Pode acontecer igual como foi em 2014, de a gente vender mais barato do que custou pra produzir", disse. 

Para o diretor do Sindicato Rural de Cristalina, Renato Caetano, como não há forma de reverter o aumento do preço da energia, o consumidor final deve sofrer com o repasse dos custos. Ele defende a necessidade de ajuda por parte do governo. 

"Na verdade, não precisávamos ter ajuda; somente não ter a interferência negativa. O produtor podia ter, sim, investimentos na área de produção de energia também, que ele pudesse produzir uma quantidade necessária de que precisa aqui na fazenda. Mas esse custo é alto. Aí, sim, entraria um financiamento a longo prazo, subsidiado, pra que a gente tivesse a nossa produção, destacou. (Fonte: Canal Rural)

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: