Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB-GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB-GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Notícias

Câmara aprova alteração tributária na cadeia do leite

22/05/2015

O Plenário da Câmara dos Deputados concluiu ontem a votação da Medida Provisória (MP) nº 668/15, que eleva as alíquotas da Contribuição para o PIS/Pasep-Importação e da Cofins-Importação. O texto aprovado pelos parlamentares comtempla o pleito do setor cooperativista de produção de leite nos artigos 6º e 7º, que tratam sobre a questão do PIS/Cofins do leite.

A matéria altera a Lei nº 11.051/04, que versa sobre o desconto de crédito na apuração do PIS/Cofins, permitindo às cooperativas o aproveitamento dos créditos presumidos, como já ocorre com as sociedades empresárias. A medida também realiza modificações na lei que dispõe sobre a redução das alíquotas do PIS/Cofins, possibilitando a monetização dos créditos.

Assim, caso sancionada, a matéria traz a possibilidade, para o futuro, de pessoas jurídicas (incluídas as cooperativas) poderem tanto compensar os créditos com débitos próprios (vencidos ou vincendos), relativos a tributos administrados pela Receita Federal, quanto ressarcir em dinheiro, observada a legislação aplicável em ambos os casos.

Tais alterações foram incluídas na Medida Provisória pelo relator da matéria, deputado Manoel Junior (PB) que acatou emenda apresentada pelo Sistema OCB, por intermédio do deputado Raimundo Gomes de Matos (CE), que solicitava alteração na Lei nº 11.051/2004. 

A Medida Provisória sofreu diversas alterações durante sua votação, após a consolidação do texto final a MP enviada para deliberação pelo Plenário do Senado Federal. Caso o Senado Federal aprove o teto sem novas modificações, a matéria segue para sanção presidencial. Na última tentativa de aprovação do pleito, na Medida Provisória nº 656/14, convertida na Lei nº 13.097/2015, o governo vetou a matéria, comprometendo-se a discuti-la em outra oportunidade.

(Fonte: Brasil Cooperativo) 

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: