Notícias

Congresso reconhece importncia do cooperativismo para o Brasil

05/08/2015

 

“Meu desejo hoje é que o cooperativismo seja considerado pelos governos e políticos sérios e que querem ver o Brasil voltar a crescer como uma bússola a apontar para o norte, para a melhor direção”. Com esta frase, o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, concluiu seu discurso durante a sessão solene realizada nesta terça-feira (4), no Congresso Nacional, em homenagem ao Dia Internacional do Cooperativismo (celebrado em 4 de julho) e aos 45 anos da Organização das Cooperativas Brasileiras.


A data foi cuidadosamente pensada pelos autores da Sessão Solene - o deputado federal Osmar Serraglio (PR) e a senadora Ana Amélia (RS) e presidente e vice-presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), respectivamente - para culminar com o retorno das atividades do Congresso Nacional, figurará como um dos mais importantes dias da história do cooperativismo nacional.

Além de deputados e senadores, a sessão solene também teve a participação de representantes do governo federal, de embaixadas, de unidades estaduais, e de amigos do cooperativismo. Márcio Freitas fez questão de usar a tribuna do Senado para agradecer.

“É com um sentimento de muita gratidão que estamos aqui para, unicamente, dizer obrigado aos parlamentares do Congresso Nacional por todo o apoio dado ao movimento cooperativista e reconhecer a forte atuação da nossa Frencoop. Hoje, temos o dever de dividir com todos vocês, os excelentes resultados das cooperativas brasileiras que, mesmo com a crise, mostram ao país sua solidez e capacidade de agregar pessoas em prol de um objetivo comum: o bem estar coletivo”, comenta o presidente do Sistema OCB.

Para ele, o cooperativismo, ao contrário de outros modelos empresariais, só dá certo porque, por meio de seus princípios éticos, aglutina pessoas em volta do mesmo ideal de gerar felicidade não só aos cooperados, mas à comunidade à sua volta. Os resultados obtidos pelas cooperativas, segundo ele, não estão aplicados no exterior, mas na própria comunidade que circunda a cooperativa. “Isso se deve ao compromisso com o povo, com quem trabalha e se dedica ao movimento cooperativista, local e regionalmente”.

Por fim, o presidente do Sistema OCB destacou que “as cooperativas, apesar de todo o cenário econômico crítico, continuam a projetar desenvolvimento”. A explicação, segundo ele mesmo, é: “Porque elas têm responsabilidade com a nossa gente e compromisso com o desenvolvimento da nação brasileira.”

Fonte: Brasil Cooperativo

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: