Notícias

Boletim Goiás Cooperativo

Clipping Nacional

Flash Cooperativo

Circulares

Rádio Goiás Cooperativo

Rádio Goiás Cooperativo

Rádio Goiás Cooperativo/Interior

Podcasts

Releases

Cooperativismo Ilustrado

Vdeos

Central da Marca

Canais de Comunicao

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prmio de Jornalismo

1 Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

Museu Virtual Gois Cooperativo

Museu Virtual Gois Cooperativo

Vdeos sobre tica

Vdeos sobre tica

Novo prdio OCB-GO

Novo prdio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criana

Conhea a campanha

OCB-GO 60 Anos

60 anos de Histria

Cdigo de conduta tica

Conhea o Cdigo de conduta tica

Portal de Negcios

Conhea o Portal de Negcios

Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

1 Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

Notícias

Cooperativa extrai leo de caf e investe em cosmticos

04/12/2014
Além de ser a maior produtora de café da região, a Cooxupé, de Guaxupé (MG), investiu R$ 7 milhões em pesquisas para investir em um novo nicho de mercado: a indústria de cosméticos. Recentemente a indústria começou a produzir o óleo verde do café, que é a matéria-prima usada na fabricação de hidratantes.

Um novo maquinário foi instalado na fábrica, onde o café in natura chega beneficiado à indústria. Um elevador leva os grãos até o silo e dali o café segue para a máquina que faz a prensagem. Segundo o engenheiro de produção Marcelo Casagrande, a máquina adaptada trabalha com a capacidade de 500 litros, mas pode chegar a 1,5 mil litros. Para extrair 100 ml de óleo, a fábrica usou em torno de 1,5 kg de café.

“Da prensagem saem a biomassa, resíduo sólido também usado na produção de cosméticos e o óleo, ainda com algumas partículas de café. No reator, esse óleo é aquecido para ficar mais fino e depois passar por uma limpeza final”, explicou.

A última fase do processo ocorre em uma sala de tratamento. Nela, o óleo é filtrado e, finalmente, envazado. Dali sai o produto final que vai para a indústria cosmética. 

Negócios
Para o presidente da Cooxupé, Carlos Alberto Paulino da Costa, este é um grande passo para a Cooperativa, que agora investe no ramo da beleza. “Nós passamos a estudar esse nicho, fizemos parcerias com universidades como a Unicamp, USP e Unesp e vimos quais eram as qualidades, além de firmarmos também convênios com empresas e vimos que era um mercado novo que se abria”, destacou.

O produto pronto é vendido a R$ 200 o litro e já atraiu clientes de São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e também da própria cidade, como Rita Cristina Queiroz Sabbag, que montou uma indústria de cosméticos apenas com produtos feitos à base do óleo. Entre os 14 produtos oferecidos ela vende hidratantes, sabonetes e loção de limpeza facial. “Os produtos hidratam, são antioxidantes e fazem muito bem à saúde”, considerou.

E para os consumidores, a novidade é cativante. “Eu gostei bastante, achei muito cremoso. Deixa a pele com uma sensação sedosa. Com certeza eu compraria”, pontuou a universitária Alexandra Silva de Jesus. (Fonte: G1)
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: