Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Cooperativas de reciclagem podem trabalhar com coleta de lixo eletrônico

30/08/2021
whatsapp-image-2021-08-30-at-13-131514112.jpeg


O Sistema OCB/GO iniciou discussão sobre um possível projeto para destinação de resíduos eletroeletrônicos. O assunto foi apresentado pelo vereador Mauro Rubem, que esteve no Edifício Goiás Cooperativo nesta segunda-feira (30), acompanhado de dois representantes da empresa Desctec, que trabalha com coleta e reciclagem de lixo eletrônico.

Uma das ideias é criar uma parceria entre cooperativas e a empresa para coleta, transporte e reciclagem desse tipo de material, que, em geral, é descartado de forma errada e vai parar nos lixões. Dos resíduos eletrônicos, é possível extrair metais, como ferro, cobre e alumínio, além de plástico. 

Segundo um dos sócios da Desctec, Dário Ferrari, em Goiás, ainda não existe uma empresa que faça o processamento desse tipo de plástico oriundo de eletrônicos. Ele afirma que os equipamentos usados para esse tipo de trabalho tem um custo mais elevado e, por isso, busca investimentos para a aquisição das máquinas, o que vai agregar valor ao material.

Para o vereador Mauro Rubem, que recentemente pediu para fazer parte da Frente Parlamentar do Cooperativismo de Goiânia, esse é um projeto que pode ser apoiado pelo cooperativismo, envolver diversas cooperativas de reciclagem de Goiânia promovendo a redução das desigualdades.

O vereador e os integrantes da empresa foram recebidos pelo coordenador de Relações Institucionais da OCB/GO, Diogo Oliveira, e pelos analistas de cooperativismo Carlos Eduardo Matos e Emanuell Lopes. Eles seguirão em diálogo para pensar na viabilidade do projeto e em outras parcerias.

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: