Notícias

Cooperativismo brasileiro apresentado a mais de 90 pases

16/11/2017
capturar-13616103.JPG

O potencial das cooperativas brasileiras de atender à demanda internacional por produtos made in Brazil foi apresentado na segunda-feira (13/11), em Kuala Lumpur, na Malásia, durante a Assembleia Geral da Aliança Cooperativa Internacional (ACI). O evento começou na segunda e termina nesta sexta-feira (17/11), reunindo representantes de 96 países.

Catálogo - A gerente institucional do Sistema OCB, Fabiola Nader Motta, apresentou o Catálogo Brasileiro de Cooperativas Exportadoras, documento traduzido para sete idiomas e que reúne as principais informações relativas aos produtos, endereços, contatos e demais dados que podem aproximar aqueles que compram daqueles que vendem. O material está disponível no site do Sistema OCB, na aba serviços.

Participação - A participação do Brasil na programação da Conferência da ACI, não para por aí. Nesta quarta-feira (15/11), o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato, apresentou o Dia de Cooperar (Dia C), o maior programa de responsabilidade socioambiental executado pelas cooperativas brasileiras.

Painel - O mineiro participou do painel “Cooperativas para 2030: Exemplos do Engajamento das Cooperativas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”. Nele, foi apresentada uma plataforma on-line na qual as cooperativas poderão compartilhar suas iniciativas de engajamento para o alcance dos ODS, como o Dia C, por exemplo, que nasceu em Minas Gerais e ganhou o Brasil, ao possibilitar a realização de mais de 5,6 milhões de atendimentos.

Eleição - As conferências da ACI ocorrem a cada dois anos com o propósito de aprovar o planejamento e as contas da entidade. De quatro em quatro anos, são realizadas as eleições para Presidência e para o Conselho da Aliança, formado por 15 membros eleitos. Cada país só pode ter um candidato e, neste ano, serão 25 candidaturas para o conselho e duas para a presidência da entidade.

Conselho - O Brasil busca novamente integrar o Conselho da entidade por meio da candidatura de Onofre Cezário, atualmente presidente do Sistema OCB/MT e diretor da unidade nacional da OCB. A participação verde e amarela no board da ACI tem sido uma constante nos últimos 25 anos. Roberto Rodrigues foi o primeiro representante eleito, ocupando o cargo durante quatro anos. Depois dele, foi a vez de Americo Utumi e Eudes Aquino, que ficaram 12 e 4 anos, respectivamente.

Votos - A quantidade de votos em assembleia é proporcional à quantidade de cooperados representados e a quota do Brasil é grande. O número máximo de votos que um país membro pode ter é 25 e quem representa mais cooperados tem mais votos. A eleição está marcada para ocorrer nesta sexta-feira (17/11).

Campanha - Conhecido por fomentar a educação cooperativista, Onofre acredita que ela é o alicerce para o futuro. Por isso, quer unir forças e investir em intercâmbios acadêmicos como forma de compartilhar conhecimento entre os países membros da ACI.

Intercooperação - A intercooperação também está na pauta da campanha de Onofre. Ele pretende estimular os negócios entre as cooperativas e reforçar que o movimento cooperativista brasileiro consegue aliar sustentabilidade e produtividade. “E é justamente esse diferencial que deve ser demonstrado aos organismos internacionais e à sociedade de forma a estimular a competitividade das cooperativas”, comenta o candidato brasileiro.

Agente importante - Ele vê na Aliança Cooperativa Internacional o mais importante agente para essa divulgação. O Brasil conta com o apoio de todos os países da América Latina para a eleição de Onofre ao Conselho e apoia a candidatura da Argentina para a presidência da ACI. 

Quer saber mais sobre a Conferência, clique aqui.

Fonte: Informe OCB

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: