Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Cooperativismo goiano retira quase 2 toneladas de lixo do rio Meia Ponte

28/08/2022
imagem-2022-08-28-165135704-910101514.png


O Sistema OCB/GO realizou durante todo o dia de sábado (27/08) uma ação de retirada de lixo flutuante no Rio Meia Ponte, em Goiânia, no ponto chamado de “Ilha do lixo”, local de acúmulo natural de resíduos, na divisa dos municípios de Bela Vista e Hidrolândia. A ação contou a parceria das cooperativas Sicoob Secovicred, Coapil, Unimed Goiânia e Cresol, além de apoio da prefeitura de Bela Vista. Foram retiradas quase 2 toneladas de lixo, destinados à cooperativa de reciclagem Cooperbela, completando, desse modo, o ciclo de preservação ambiental. 

A operação é uma continuidade das atividades de educação ambiental da Campanha Dia C Ambiental, que este ano traz o tema “Cooperar é da nossa natureza”. Na expedição ao rio Meio Ponte organizada pelo Sistema OCB/GO, em junho, a equipe identificou um trecho onde há grande acúmulo de resíduos. Justamente neste ponto foi realizado o mutirão para a retirada do material. “Percorremos 500 quilômetros do Rio Meia Ponte, descobrimos alguns pontos com muito acúmulo de resíduos sólidos e, agora, nessa grande ação com nossos parceiros, retiramos esse lixo e daremos a ele uma destinação econômica, levando-o para a reciclagem”, explica o presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira. 

Uma equipe técnica chefiada pelo urbanista e ambientalista Luiz Roberto Botosso Júnior fez, primeiramente, a retirada do lixo do Rio Meia Ponte para a encosta, com auxílio de um barco. Os resíduos, já ensacados, foram transportados por uma corrente humana formada pelos voluntários, de mãos em mãos, até um caminhão. A ação contou com a participação de aproximadamente 60 voluntários de grupos de escoteiros de Goiás, 45 deles jovens entre 15 e 20 anos de idade.  

O presidente da Cresol, Paulo Henrique de Sousa, disse que fica emocionado com o poder da cooperação. “Muito feliz de participar dessa iniciativa, de ver esse trabalho pra preservar esse rio tão lindo. O cooperativismo faz a diferença. Nós da Cresol estamos prontos para trabalhar e fazer várias ações nesse sentido”, afirma. 

O superintendente comercial do Sicoob Secovicred, Sílvio Romero Alves, lembrou que o cooperativismo é regido por princípios e a ação de retirada do rio Meia Ponte é a prática da intercooperação. “A nossa união pelo bem comum da sociedade. Para cuidar de um rio tão importante. Que as crianças e jovens que estão aqui levem essa mensagem. É muito importante ter a noção da cooperação. Todos os projetos assim, nós queremos apoiar”, disse.  

Jovens

E, pelo jeito, ver de perto as consequências do maltrato com o lixo urbano comoveu os jovens que participaram da ação. Ana Clara Estrela faz parte do grupo escoteiro Rudyard Kipling e participou da corrente humana que transportou cada um dos sacos de lixo recolhidos do rio, para um caminhão da prefeitura de Bela Vista. “Não tinha noção que tinha tanto lixo assim no rio. A gente até escuta que é o rio é poluído. Mas as pessoas não têm noção. Acho que vir aqui e mostrar o resultado faz parte da educação ambiental, torna tudo mais tangível para que a sociedade veja o problema”, opina.  

O proprietário da Fazenda Boa Esperança, Adelino Costa diz que apoiou a iniciativa do Sistema OCB/GO porque acredita que esse tipo de ação contribui para educar a população a cuidar melhor dos nossos rios. “Adquiri essa consciência com o tempo e passei a ficar muito preocupado com a preservação ambiental. Sei que esse lixo que está no rio vem da cidade, trazido pelas chuvas, porque as pessoas deixam os sacos no chão e a enxurrada acaba levando tudo para dentro do Meia Ponte”, lamenta. 
 

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: