Notícias

Cooperativismo impulsiona atuao profissional de diversas categorias

09/01/2015

Por meio do regime de cooperativismo, trabalhadores autônomos podem se organizar coletivamente, a fim de conquistar, ao mesmo tempo, o crescimento individual e o desenvolvimento de sua categoria. As cooperativas são reconhecidas legalmente no Brasil desde 1971, conforme regulamenta a Lei nº 5.764/71.
Em Aracaju, a Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat) é responsável pelo acolhimento dos setores interessados em constituírem sociedades cooperativas. Atualmente, existem cerca de 6.600 espalhadas por todo o País, segundo dados da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Em Goiás, são mais de 200 registradas na OCB-GO.
Neste modelo de gestão democrática, não há limite para sócios e as decisões são tomadas em assembléia. Para que seja instituída, no entanto, é necessário haver um número mínimo de 20 profissionais. 
SetoresAs cooperativas se distinguem em variados ramos, desde o agropecuário e habitacional ao de transporte e infraestrutura. Por outro lado, as cooperativas de produção atraem profissionais que visam oferecer bens ou mercadorias (como artesãos e costureiros) e encontram neste tipo de sociedade a melhor via de acesso ao consumidor final. 
Já as chamadas cooperativas de trabalho são voltadas aos segmentos responsáveis pela oferta de serviços (a exemplo dos taxistas) e sua regulamentação tem como base a Lei nº 12.690/12. (Fonte: Ascom AAN)

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: