Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Cooperativista vai presidir o G500

30/07/2021
whatsapp-image-2021-07-29-at-16-1414204.jpeg


O presidente da Central Sicoob Uni e conselheiro de administração da OCB/GO, Clidenor Gomes Filho, vai presidir o G500 - grupo formado por cinco tradicionais hospitais de Goiás, que acaba de integrar suas operações e anunciar a nova empresa, em Goiânia. O anúncio foi feito na quarta-feira (28), em Goiânia. O G500 nasce da integração de negócios do Hospital da Criança, Hospital do Coração, Hospital de Acidentados, Hospital Santa Mônica e Ela Maternidade. 

Clidenor ressalta que os hospitais que optaram por integrar suas operações são empresas sólidas e reconhecidas no Estado, estão entre os líderes em seus segmentos de atuação, respondem por mais de três mil empregos no Estado e atuam há mais de quatro décadas em Goiás. Consultoria especializada apontou ainda que a integração dos cinco grupos cria um negócio avaliado em mais de R$ 1,2 bilhão.
 
 “A opção da integração é estratégica e o momento é muito oportuno, pois enxergamos a condição de oferecer mais para nossa comunidade, tanto aos pacientes quanto ao corpo clínico. Juntos, otimizamos a operação hospitalar com ganho de eficiência na gestão unificada e usando novas tecnologias. Temos ainda maior força de investimento, pois já começamos o G500 como a maior rede de hospitais privados do Centro-Oeste. Todos os cinco hospitais, semanalmente, recebiam propostas de compra por empresas de fora. Optamos por outro caminho, o que valoriza a história do setor em Goiás, apostando na confiança que os goianos têm em seus médicos e em seus hospitais”, disse.
 
Com a nova empresa e a implantação de novos processos, se prevê a ampliação de 30% da capacidade de leitos hospitalares privados do grupo, que hoje é próximo a 500 leitos; a geração de centenas de empregos na área de saúde; a ampliação de recursos para projetos de qualidade; e, muito importante para o Estado, realizar novos investimentos em infraestrutura. A previsão é que investimentos totais ultrapassem R$ 100 milhões na primeira fase do projeto. “Todo esforço agora é para trazer ganhos para todos agentes envolvidos, do corpo técnico ao cliente final”, reforçou.

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: