Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Entregadores criam cooperativas de plataforma para melhorar os lucros e ter direito a benefícios

04/06/2020
homepage-banner-094134.jpg


Por conta das medidas de isolamento social, o uso do delivery por meio de aplicativos de entrega se tornou uma alternativa no Brasil e em todo o mundo. Mas há uma diferença entre a realidade brasileira e a europeia e ela tem a ver com o cooperativismo. Na Europa, trabalhadores que antes faziam parte de aplicativos de entrega como UberEats, IFood ou Rappi estão se mobilizando em cooperativas. Isso lhes dá controle sobre seus salários e condições de trabalho.
 
Em setembro de 2017, alguns entregadores criaram a federação CoopCycle como uma alternativa às plataformas. A federação inclui várias cooperativas de países como Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Polônia e Bélgica. Dentro dessas cooperativas, os entregadores têm controle sobre os termos e condições de emprego e compartilham os rendimentos de maneira justa e igual. 

Recentemente um documentário em curta-metragem mostrando a experiência dessas cooperativas de plataforma na Europa foi produzido pelo canal independente Novara Media. O vídeo “Reclaiming Work: The Cycle Couriers Subverting The Gig Economy (algo como: Recuperando o trabalho: entregadores ciclistas subvertendo a Gig Economy) pode ser assistido no YouTube. Na reportagem, alguns participantes dessas cooperativas europeias explicam que muitos deles já participaram de plataformas comerciais. E, segundo eles, nelas não tinham direito a benefícios, subsídios por doença ou férias e pedalavam sem seguro. Os salários também eram muito baixos e eles tinham que pagar por suas próprias bicicletas, roupas e equipamentos (incluindo manutenção e substituição).

A reportagem fala com alguns cooperativistas como Kevin, de Paris, um dos fundadores da CoopCycle, em setembro de 2017. “Eu queria participar porque fornece uma resposta digital a uma questão antiga: como o proletariado e a classe trabalhadora podem colocar as mãos nos meios de produção? A ideia da cooperativa decorre da necessidade de criar um novo tipo de mundo”, afirma. 

Outra cooperativista europeia, Cristina, de Madrid, comenta que a criação da cooperativa era um sonho, virou realidade e hoje é importante que mais pessoas saibam de sua existência. “Também esperamos que isso motive outros trabalhadores a usar o modelo cooperativo como alternativa”, comenta.

(com informações de globalinfo.nl)

Para conhecer mais sobre a federação CoopCycle, acesse seu site: https://coopcycle.org/en/

Abaixo você pode assistir ao documentário em curta-metragem sobre as cooperativa de plataforma de entregadores na Europa:

 

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: