Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Federação Centro Brasileira promove curso sobre medidas disciplinares

19/02/2019
curso-normas-disciplinartes-palestr-002-128181719.jpg


No dia 8 de fevereiro, a Federação das Unimeds dos Estados de Goiás e Tocantins e do Distrito Federal (Federação Centro Brasileira) promoveu o curso “Medidas disciplinares: aplicação na prática”. Realizado na sede da Federação, em Goiânia, o curso reuniu dirigentes, gestores e profissionais de Recursos Humanos das Unimeds federadas, que, presencialmente ou por videoconferência, puderam aprender mais sobre os direitos e deveres de empregados e empregadores com a advogada Karla Santana Faria. Também especialista em Direito Público, ela apresentou as determinações da Justiça do Trabalho, os tipos de penalidades e deu dicas de como melhorar a relação diária na cooperativa. 

Com a aula, o público pode entender o que é considerada uma falta leve, como ausência injustificada e atraso esporádico, por exemplo, e uma grave, como atos de improbidade.

De acordo com Karla, a Justiça do Trabalho disponibiliza a gradatividade de faltas para que as penalidades adotadas sejam adequadas. “A medida disciplinar mais simples é a advertência, que pode ser verbal, pois é só um alerta e não é necessário manchar o histórico do funcionário. Já nas demais, a suspensão e a demissão por justa causa, a Justiça requer provas documentais”, explica.

Levar ou não à Justiça os conflitos de dentro da empresa é a dúvida de muitos empregadores e empregados, como a da gerente administrativa Elaine Silva. “São assuntos que a gente vivencia no dia a dia, mas hoje eu percebo que há uma maior judicialização, principalmente por parte dos funcionários”, opina a profissional da Unimed Anápolis.

Karla, contudo, ressalta que é importante que a empresa analise o contexto do que levou o colaborador a uma atitude indisciplinada ou a não cumprir uma ordem. Algumas vezes, segundo ela, a organização pode mudar algo para evitar esses problemas. Ela exemplifica com o não uso do uniforme todos os dias, que pode ser resultado da pouca quantidade do vestuário disponibilizado.


CONFLITOS ATUAIS

Celulares são os protagonistas, atualmente, dos problemas no trabalho. “Vejo que há uma maior aplicação de medidas disciplinares sobre esse assunto. Nós temos a falta de moderação no uso dos aparelhos, o que abala a eficiência do empregado”, afirma a advogada Karla Faria.

A coordenadora de call center da Federação Centro Brasileira, Talyta Ramalho, lida com essa situação. “No meu departamento, as pessoas não podem se desconcentrar pelo uso do celular. Então, sempre tenho que alertar, mas não sabia como conversar com os colegas sobre isso e quais medidas tomar”.

As redes sociais também são motivos de conflitos, lembra Karla. Ela esclarece que, quando o empregado fere a imagem da empresa na internet ou publica fotos vexatórias que podem manchar a reputação da instituição, é possível aplicar penalidades médias e graves, como a suspensão e demissão.

Essas mudanças culturais que afetam a legislação causam incertezas, segundo relata a auxiliar de Recursos Humanos da Federação Centro Brasileira , Beatriz Maciel. Assim como Talyta, ela contou que a insegurança na decisão de quais procedimentos disciplinares adotar, de acordo com o que determina a Justiça, foi o que a levou a participar do curso.

Para Walter Cherubim Bueno, diretor de Integração Cooperativista e Desenvolvimento Institucional da Federação, é preciso sempre fornecer treinamentos úteis para os filiados.

“Queremos prestar serviços para as Singulares com as demandas que surgem das próprias, tentando respondê-las na maior velocidade possível”, afirmou durante a abertura do curso.

Fonte: Assessoria de imprensa

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: