Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Fundo Social da Sicredi Planalto Central tem acréscimo de 190%

04/07/2019


Sem fins assistencialistas as entidades atendidas pelo Fundo Social protagonizam projetos que realmente tenham a capacidade de fazer a diferença em suas comunidades. 

Em 2019 a Sicredi Planalto Central deve disponibilizar para esses projetos o montante de R$132.949,00. O valor foi aprovado nas Assembleias de Núcleo pelos associados e consolidado na Assembleia Geral de Delegados, que aconteceram de janeiro a abril e discutiram sobre os números referentes ao exercício de 2018. No ano passado 11 cidades e 18 projetos receberam recursos do Fundo Social da Sicredi Planalto Central.

As inscrições para as instituições interessadas em participarem do projeto ainda podem ser feitas até o dia 31 de julho através de um formulário eletrônico que estará disponível nas agências da Sicredi Planalto Central. Após esta data, os projetos passarão pela análise e seleção de um comitê técnico.

Esse já é o segundo ano que a cooperativa aplica esse projeto. O valor do montante que será investido em 2019 representa 0,75% do resultado referente ao período de 2018. No total foram mais de 190% de aumento neste ano em relação a 2018 (valor referente ao exercício de 2017), quando o valor foi de R$ R$45.704.

O vice presidente da Sicredi Planalto Central, Carmo Spies , explica que a aprovação do valor parte dos resultados positivos das ações do projeto em 2018. “Atuamos em bons e relevantes projetos com um valor relativamente pequeno, desta forma, mostramos que é possível sim desenvolver um trabalho sério em prol da comunidade a partir do Fundo Social. Interpretamos que, com isso, conquistamos a confiança dos nossos associados, que mais uma vez acreditaram no nosso trabalho, sempre desenvolvido com muita seriedade e respeito por essa confiança”, explica.

Outro ponto relevante citado por Carmo foi o despertar nas pessoas quanto ao trabalho voluntário. “Em 2019, assim como em 2018, trabalhamos os projetor em boa parte do segundo semestre. Conseguimos atender muitas pessoas também graças a esses voluntários, que assim como a soma em dinheiro, devem aumentar neste ano, uma vez que enxergarem a capacidade e a relevância da sua participação em prol de suas comunidades”, ressalta.Entre as instituições que estão aptas a receberem os recursos estão: creches, lares de idosos e casas de recuperação de dependentes químicos. São convidados os coordenadores de núcleo de cada comunidade, juntamente com os gestores das agências, para selecionar os projetos que receberam os recursos do Fundo Social, fazendo a análise e a seleção. Após essa coleta, é analisado o enquadramento dos projetos nos conceitos de Cidadania Corporativa do Sicredi que contempla as áreas de Educação, Cooperação e Desenvolvimento Local. Depois da apuração, são divididos os recursos conforme rateio e necessidade de cada comunidade.


Fonte: Assessoria de imprensa

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: