Notcias

Circulares

Rádio Goiás Cooperativo

2018 2017 2016 2015 2014 2013

Últimas notícias

Buscar

Notícias

Novo ministro do Desenvolvimento Agrrio diz que no reconhecer injustia perpetu-la

06/01/2015

O novo ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, disse em seu discurso de posse que o direito de propriedade no Brasil não pode ser inquestionável e que, para que haja reforma agrária no País, não basta apenas derrubar as cercas dos latifúndios. A cerimônia de transmissão de cargo foi realizada nesta terça-feira, 6, em Brasília.
Ananias assume o Ministério do Desenvolvimento Agrário no lugar de Miguel Rossetto, que passa a ser o Secretário Geral da Presidência da República. Anteriormente, no governo Lula, ele tinha chefiado o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.
O novo ministro disse não ser contra o direito de propriedade, previsto na Constituição e que chamou de “conquista histórica”. Mas afirmou que ele “deve ser adequado a outros direitos fundamentais, ao interesse público e ao desenvolvimento integral, integrado e sustentável”.
“O direito de propriedade não pode ser incontrastável, inquestionável, que prevalece sobre todos os demais direitos”, disse ele, evocando o princípio da função social da propriedade e citando líderes da Igreja Católica, como os papas João XXIII, Paulo VI, João Paulo II e o atual, Francisco.
Ele defendeu a política de reforma agrária dos governos petistas. Um dia depois da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, dizer, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que não há latifúndio no Brasil, Ananias afirmou, sem citar o nome de Kátia, que “não reconhecer a existência da injustiça é perpetuá-la”.
“Por isso, não basta derrubar a cerca do latifúndio. É preciso derrubar também as cercas que nos limitam a uma visão individualista e excludente do processo social.” (Fonte: Revsita Globo Rural)

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: