Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

OCB discute Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017 em comissão da Câmara

19/05/2016

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) realizou hoje uma audiência pública com o objetivo de discutir o Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017, lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no início deste mês. O evento foi proposto pelo deputado Luís Carlos Heinze (RS), integrante da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop). O movimento cooperativista foi representado pelo coordenador do Ramo Agropecuário no âmbito da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Paulo César Dias do Nascimento Júnior.

Segundo Paulo César, a antecipação do anúncio do Plano, trouxe certo descontentamento ao setor pelo receio de não ter havido prazo hábil para análises dos pleitos e demandas. Para o coordenador, dentre os pontos a serem considerados, estão: fluxo de financiamentos de custeio aquém das necessidades do setor e a elevação das taxas de juros para custeio, comercialização e em maior proporção para investimentos, incompatíveis com a realidade dos negócios dos segmentos atuantes na cadeia. Considerou também que a depender das frustrações cada vez mais presentes, em regiões e culturas importantes e pelos elevados custos de produção, poderíamos viver forte pressão do endividamento e a necessidade de repactuação das dívidas rurais. Considerou que a inadimplência do setor começa crescer e apontar luz amarela no painel de bordo.

Também foram apresentados pleitos importantes para as cooperativas agropecuárias, não contemplados pelo Governo Federal, a serem apresentados ao novo Ministro e Secretário de Política Agrícola nas próximas semanas.

- Adoção de medidas para desestimular as aplicações financeiras diárias sobre depósitos à vista, visando ampliar a disponibilidade de recursos;

- Ampliação do prazo de comprovação das operações de aquisição de insumos de 60 para 120 dias;

- Aumento dos limites para suinocultura integrada de R$ 150 mil para R$ 250 mil e avicultura integrada de R$ 80 mil para R$ 150 mil;

- Aumentar o volume de recursos para Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural.

Fonte: Brasil Cooperativo

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: