Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

OCB-GO busca apoio para garantir que cooperativas de crédito repassem 10% do FCO

07/05/2019
01-reuniao-fco-no-sebrae-03-67161710.jpeg


O presidente do Sistema OCB/SESCOOP-GO, Luís Alberto Pereira, está mobilizando o apoio de várias lideranças, para que seja cumprido o direito de as cooperativas de crédito repassarem até 10% do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), em linhas de crédito específicas. Essa garantia já está prevista na Lei 13.682/2018, que alterou a legislação que disciplina o repasse de recursos dos fundos constitucionais (Lei 7.827/89).

O tema de grande relevância para o cooperativismo foi levantado por Luís Alberto durante a 328ª reunião do FCO, realizada na última sexta-feira (3), e também em encontro com o presidente da Federação das Indústrias (Fieg), Sandro Mabel, nesta segunda (6). Mabel é representante da classe empresarial no Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco).

Segundo o presidente do Sistema OCB/SESCOOP-GO, embora o repasse esteja definido em lei, ainda não é feito, na prática. Isso porque o Banco do Brasil, que é gestor dos recursos do FCO, faz uma interpretação diferente do texto e entende que a Sudeco deve analisar e aprovar cada projeto de repasse de dinheiro para as cooperativas de crédito. "Essa exigência é inviável. Não é função institucional da Sudeco avaliar os projetos e ela nem teria estrutura e capacidade para isso", enfatiza Luís Alberto.

Na próxima quinta-feira (9), haverá uma reunião no Comitê Técnico do Condel, para que seja proposta uma resolução que regulamente a parte da lei que está gerando confusão de interpretação (parágrafo 2º do artigo 9º da Lei 7.827/89). A ideia é que seja delegada, ao Banco do Brasil, a responsabilidade pela análise de cada operação de transferência de recursos do FCO às cooperativas de crédito, que vão atuar como agentes operadores dos recursos junto ao seu público.

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: