Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

OCB/GO e prefeitura de Santa Rita do Araguaia dão início ao projeto de usina fotovoltaica

15/09/2020
whatsapp-image-2020-09-15-at-15-16185100.jpeg


Foi dado início ao projeto de construção por cooperativas goianas de uma usina fotovoltaica, com capacidade de produção de até 5 megawatts (MW), no município de Santa Rita do Araguaia, a 510 quilômetros de Goiânia. O presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira, e a prefeita Tânia Salgueiro, assinaram hoje (15/09) o Termo de Compromisso e o contrato de concessão de uso do solo de uma área de dez hectares do município para a implantação do empreendimento em 2021.

Com este contrato e o termo de compromisso, a OCB/GO poderá legalmente dar início ao projeto. Para isto, contratou também consultoria especializada para este tipo de investimento. “Com a assinatura destes contratos com a prefeitura, damos o primeiro passo efetivo para viabilizarmos o investimento que vai propiciar economia de custos para o sistema cooperativo e, principalmente, trazer para Goiás o conceito de produção de energia elétrica sustentável. Com a usina em Santa Rita do Araguaia, acredito que vamos influenciar todo o cooperativismo goiano para que nossos cooperados invistam mais em energia limpa”, afirma Luís Alberto Pereira.

O presidente da OCB/GO explica que a usina terá capacidade de produção de 5 MW de potência, o suficiente para atender uma cidade com mais de 30 mil pessoas. O início da produção é estimado para apenas seis meses após o início da obra, prevista para o próximo ano, sendo que a capacidade máxima será alcançada em até quatro anos. O investimento total previsto é de R$ 20 milhões e deve ser feito com a participação das cooperativas. Recentemente, o governador Ronaldo Caiado assinou o protocolo de intenções para que a primeira etapa do investimento possa usufruir de incentivos fiscais do Estado.

“Temos comemorado muito o investimento que será realizado pelas cooperativas e pelo Sistema OCB/GO. A usina vai garantir maior desenvolvimento econômico para a nossa região, garantindo energia elétrica para a atração de novos investimentos privados, mas também vai melhorar consideravelmente a qualidade de vida da nossa população, tanto com a qualidade na oferta da energia, como também com o potencial aumento da arrecadação municipal, que permitirá maiores investimentos da prefeitura na saúde e na educação do município”, diz a prefeita Tânia Salgueiro. A prefeita explicou que, encerrado o período eleitoral, vai encaminhar para a Câmara Municipal projeto de lei que fará a doação em definitivo da área de quase 100 mil metros quadrados para o investimento do Sistema OCB/GO em parceria com cooperativas.

Outro dado repassado pela prefeitura é que a região de Santa Rita do Araguaia reúne as melhores condições para a implantação de usinas fotovoltaicas no mundo. Nesta região, a irradiação solar é de aproximadamente 1.800 watts por metro quadrado, enquanto a média na Europa, por exemplo, é de até 700 watts.

O subsecretário de Prospecção de Investimentos da Secretaria da Indústria e Comércio do Estado de Goiás, Paulo de Aguiar Almeida, diz que a atração de investimentos para regiões mais carentes de Goiás é uma das principais prioridades do governo de Ronaldo Caiado. “Santa Rita do Araguaia é uma das regiões mais conhecidas de Goiás, mas também que carece de investimentos do setor privado. A cidade vai receber duas usinas fotovoltaicas, sendo uma delas por investimentos de cooperativas e da OCB/GO, que poderão somar mais de R$ 80 milhões em investimentos totais. Isto vai possibilitar a atração de outras indústrias para a região e, com isso, vamos gerar mais empregos, renda e melhor qualidade de vida para a população destas regiões em Goiás”, afirma.




Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: