Notícias

Boletim Goiás Cooperativo

Clipping Nacional

Flash Cooperativo

Circulares

Rádio Goiás Cooperativo

Rádio Goiás Cooperativo

Rádio Goiás Cooperativo/Interior

Podcasts

Releases

Cooperativismo Ilustrado

Vdeos

Central da Marca

Canais de Comunicao

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prmio de Jornalismo

1 Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

Museu Virtual Gois Cooperativo

Museu Virtual Gois Cooperativo

Vdeos sobre tica

Vdeos sobre tica

Novo prdio OCB-GO

Novo prdio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criana

Conhea a campanha

OCB-GO 60 Anos

60 anos de Histria

Cdigo de conduta tica

Conhea o Cdigo de conduta tica

Portal de Negcios

Conhea o Portal de Negcios

Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

1 Prmio de Jornalismo Gois Cooperativo

Notícias

Prazo para vacina contra aftosa termina domingo

28/05/2015
aftosa-vacinacao-goiasagora-221680.jpeg


Termina neste domingo, 31 de maio, o prazo da primeira etapa da vacinação contra a aftosa em Goiás. A meta da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) é vacinar mais de 99% do rebanho goiano, de aproximadamente 21 milhões de cabeças. No ano passado, o porcentual alcançado foi de 99,74%.

Nessa etapa, a vacinação é obrigatória para todos os bovinos, independente da idade. Há 15 anos Goiás conseguiu o reconhecimento internacional de zona livre de aftosa. E o último foco da doença foi registrado no Estado há 20 anos.

Declaração
Após o período estabelecido, o pecuarista terá até o dia 8 de junho para entregar a declaração de vacina nas unidades da Agrodefesa, onde a ficha cadastral é movimentada, munido da nota fiscal. Se não cumprir o prazo, a multa estipulada é de R$60 por propriedade não declarada.

O gerente de sanidade animal da Agrodefesa, Antônio Amaral, explica que o produtor que não vacinar o rebanho será autuado com multa de R$ 7 por cada animal. “No caso da vacinação fora da etapa, ela será assistida obrigatoriamente pela equipe da Agrodefesa e para adquirir a vacina o interessado também terá de procurar o órgão, marcar a data da vacinação assistida do serviço oficial e só depois ter a autorização para a compra do produto”, afirma.

Em Goiás há 19 municípios que estão em regiões de alto risco para raiva. Nesses locais os animais precisam ser vacinados tanto contra aftosa quanto para raiva. Segundo a Agrodefesa, se o rebanho não for vacinado a multa também é de R$ 60 por propriedade e de R$ 7 por cabeça.

“A vacinação é a prevenção da doença e garantia de imunidade dos animais, caso haja probabilidades da doença. Além disso, promove mercados internos e externos para exportações dos produtos goianos e, consequentemente, o aumento da renda para o produtor”, frisa Antônio Amaral.

Proteção
De acordo com o presidente da comissão de pecuária de corte da Faeg, Mauricio Veloso, a vacinação é a proteção e blindagem do negócio do produtor rural. Ele explica que, neste ano, a maioria dos pecuaristas cumpriu a vacinação no início do prazo e não no final, como ocorria em anos anteriores.

“Percebemos que o pecuarista goiano não está preocupado em vacinar seu rebanho por obrigação e sim por proteção. Exemplo disso é a vacinação contra a raiva, que está ocorrendo mesmo em lugares que não são obrigatórios. O produtor tem cumprido as determinações sanitárias e contribuído para que o rebanho de Goiás seja um dos mais saudáveis do País”, diz.

O rebanho bovino de Mauricio Veloso, de cerca de 2 mil cabeças, foi vacinado entre os dias 2 e 6 últimos. Além da aftosa, ele afirma que também imunizou os animais contra raiva, brucelose e clostridioses. “Quando se vacina o rebanho, elimina-se quase que 100% da possibilidade de morte dos animais”.

Segundo a Agrodefesa, a segunda etapa da Campanha Nacional de Erradicação da Febre Aftosa em Goiás será realizada de 1º a 30 de novembro de 2015. Nessa etapa, serão vacinados bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade. Porém, o produtor rural terá de declarar todo o rebanho.

Fonte: O Popular

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: