Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Promovido pela Federação, treinamento aborda o Programa de Qualificação de Operadoras - IDSS

20/08/2020

 
O “Programa de Qualificação de Operadoras - IDSS” foi o tema do treinamento virtual promovido pela Unimed Federação Centro Brasileira, com o apoio da Unimed do Brasil, no dia 19 de agosto. Voltada para representantes das Singulares federadas e de Unimeds de outros Estados, a aula deu sequência a uma ação educativa, que teve início na semana anterior com a abordagem do monitoramento do risco assistencial e termina na próxima quinta-feira, 27, com o enfoque do tema “Acompanhamento Financeiro”.
 
Carla Andréia Dato, da área de Acompanhamento Econômico Financeiro da Unimed do Brasil, apresentou de forma clara e bem detalhada o que é o Índice de Desenvolvimento da Saúde Suplementar (IDSS) criado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para avaliar as operadoras e servir de referência para clientes na hora da contratação de um plano.
 
Composto por um conjunto de indicadores definidos pela ANS e agrupados em quatro dimensões, o IDSS é calculado com base em dados extraídos dos sistemas de informações da Agência ou coletados nos sistemas nacionais de informação em saúde.
 
De acordo com a palestrante, o IDSS não tem caráter punitivo, mas serve como uma comparativo para beneficiários na hora de contratação. “É um ranking que demonstra como a Unimed cuida bem da operadora”, disse. Na última avaliação, oito das melhores notas foram do Sistema Unimed.
 
O índice busca também estimular a qualidade setorial e a redução da assimetria de informação, oferecendo subsídios para a melhoria da gestão das operadoras e das ações regulatórias da ANS. Carla Dato ressaltou a importância dos bancos de dados e chamou a atenção de todos para a necessidade dos registros corretos, enfatizando que quanto melhor forem as informações repassadas, melhor será a nota alcançada.
 
“A operadora deve observar o correto preenchimento do Cartão Nacional de Saúde nas guias SP/SADT, pois as guias que não tiverem a identificação do beneficiário pelo cartão serão desconsideradas para a apuração do indicador”, exemplificou. Ela também orientou as Unimeds a acessarem a relação de perguntas frequentes (FAQ) divulgada pela ANS sobre o IDSS 2019 para sanarem dúvidas sobre o índice.
 
A aula foi acompanhada pelo vice-presidente Sizenando da Silva Campos Júnior e pelo diretor de Integração Cooperativista e Desenvolvimento Institucional, Walter Cherubim Bueno. “É um tema necessário, mas árduo e depende muito de informações corretas”, disse Sizenando Campos, que agradeceu o apoio de Paulo Roberto de Oliveira Webster, diretor de Regulação, Monitoramento e Serviços, e Saulo Lacerda, ambos da Unimed do Brasil.
 
O vice-presidente citou que maioria das Unimeds federadas está segunda faixa de classificação do IDSS e duas estão na primeira. “A apresentação foi muito esclarecedora e esperamos que ajude as Unimeds federadas a melhorarem sua posição no programa”, declarou o diretor Integração Cooperativista e Desenvolvimento Institucional.
 
Para contribuir com as federadas neste processo e em outras ações relacionadas à Agência, a Federação disponibiliza a todas uma assessoria sobre a regulação da ANS, que tem à frente Fabiana Moura Rosa. As Unimeds interessadas devem entrar em contato com a Federação.

Fonte: Assessoria de imprensa

Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: