Notícias

Rssia restringe importao de 11 frigorficos brasileiros

28/05/2015
carne-corte-1414335.jpeg


A Rússia anunciou a restrição temporária das importações de carne suína e bovina de 11 frigoríficos brasileiros a partir de junho. As determinações do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária do país, o Rosselkhoznadzor, afetam fábricas das principais empresas do setor: BRF, JBS, Marfrig e Minerva. A suspensão, no entanto, não é nacional.

Outras plantas dessas empresas podem suprir o volume que deixar de ser comprado da plantas que foram embargadas. Em entrevista, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Antônio Jorge Camardelli, afirma desconhecer os motivos que levaram a Rússia a suspender a importação de carne bovina.

Segundo ele, as medidas são comunicadas diretamente às empresas e ao Ministério da Agricultura, e a entidade não teve acesso a informações. No entanto, o representante afirma que a Rússia tem a prerrogativa de realizar auditorias e checagem dos produtos. "Quando há algum descompasso em relação à normativa russa, o frigorífico é suspenso", diz.

Neste caso, as companhias são notificadas e devem corrigir eventuais problemas para retomar os embarques. "As empresas fazem as ações corretivas e o Ministério da Agricultura encaminha pedido para readmissão das unidades, citando que já há planos em curso para reverter as irregularidades", explica Camardelli.

Em decisão publicada nesta terça (26), os russos restringiram as importações de carne bovina das unidades da JBS em Iturama (MG), de Serviço de Inspeção Federal (SIF) 3225, e em Goiânia, de SIF 862. Duas fábricas da Marfrig em Promissão (SP), de SIF 2543 e 3712, foram afetadas pela medida.

A Minerva fica impedida de exportar ao país carne bovina da unidade em Várzea Grande (MT), SIF 2015, recém-adquirida da BRF e ainda em processo de ramp up (adequação). Fábricas do Frigorífico Silva, em Santa Maria (SIF 1733) e da Nortão, em Sinop, em Mato Grosso do Sul (SIF 3348) também foram barradas.

Para estas sete unidades, a medida entra em vigor no dia 9 de junho. Os russo já haviam anunciado em 18 de maio a restrição temporária às importações da unidade da Marfrig em Bataguassu, em Mato Grosso do Sul (SIF 4238) e do Frigol, em Lençóis Paulista (SIF 2960). Para estas fábricas, o bloqueio tem início no dia 2 de junho.

No que se refere à carne de suínos, o Rosselkhoznadzor determinou restrição temporária à unidade da BRF de Rio Verde (GO), de SIF 1001, e do Frigoestela em Tupã (SP), cujo registro é 1079. Procurada pelo Broadcast Agro, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), ainda não se posicionou sobre a mudança no status de importação das unidades.

Fiscalização reforçada
Neste mês, o serviço sanitário da Rússia também reforçou o controle sobre produtos bovinos da unidade da JBS em Pedra Preta (MT), SIF 2019 e da Frigol em Água Azul do Norte (PA), SIF 2583. Esse regime de fiscalização prevê coletas de amostras para análise de determinados embarques, mas as vendas não foram afetadas.

Na última sexta-feira (22/5) a Rússia liberou importações de carne de aves da JBS a partir da unidade de Itapiranga (SC), cujo SIF é 576. A BRF já havia sido beneficiada por medida similar em 8 de maio, quando sua fábrica em Lucas do Rio Verde (GO), SIF 3515, foi autorizada a exportar para os russos.

No dia 20 de maio, a Minerva conseguiu retomar exportações de carne bovina de sua planta em Rolim de Moura (RO), SIF 791. E, no dia imediatamente anterior, a Barra Mansa pôde retomar suas vendas externas do mesmo produto a partir de Sertãozinho (SP), SIF 941.

Fonte: Revista Globo Rural

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: