Notícias

Sicredi apresenta 1 semestre positivo

11/08/2015
sicredi-edson-nassar-ceo-do-banco-sicredi-e-celso-figueira-presidente-da-sicredi-brasil-central-301593.jpg


As altas do dólar, dos juros, das taxas de água, esgoto e energia têm dificultado a vida do consumidor em 2015 e afetado o rendimento de muitas empresas e setores da economia, fomentando a crise que o País enfrenta. Contudo, mesmo com toda essa conturbação do cenário econômico e empresarial, algumas empresas destacaram-se no primeiro semestre, ao apresentar balanço positivo e otimista para o ano. É o caso do Sicredi, instituição cooperativa de crédito que fechou os seis primeiros meses do ano com um resultado que já chega a 56% do fechamento do ano anterior, um acumulado de R$ 43 milhões. 

A instituição fechou seu balanço de 2014 com a marca de R$ 76 milhões em sobras, que foi revertido aos seus associados. De janeiro a julho, foram abertos 39 novos postos de atendimento no País, sendo três em Goiás, que receberá mais cinco até o final do ano. Para o presidente da Sicredi Brasil Central, Celso Figueira, o crescimento é reflexo dos investimentos constantes que a instituição faz no desenvolvimento dos seus associados e, consequentemente, em suas regiões. 

“Nosso primeiro objetivo é cuidar das pessoas, não gerar lucro, ele é uma consequência. O Sicredi cresce abrindo novas unidades, tendo novos associados, isso porque a população de uma localidade quer que estejamos lá”, explica Celso, ressaltando que em alguns locais o Sicredi é única instituição financeira presente.

Os presidentes e diretores se reuniram na última quinta-feira (6), para o alinhamento do planejamento estratégico da instituição dos próximos 4 anos. Para o encontro, estiveram em Goiânia o presidente da Sicredi Par, Manfred Dasenbrock, e o CEO do Banco Sicredi, Edson Nassar, para, junto à administração das cooperativas Sicredi do Centro-Oeste, discutirem os rumos da instituição. Manfred é conselheiro e tesoureiro do Conselho Mundial de Cooperativas.

Alternativas à crise
Muitos brasileiros não sabem, mas existem instituições financeiras, que oferecem todos os produtos e serviços bancários, oferecendo taxas e juros inferiores e que ainda dividem parte de seus lucros com seus correntistas, ou melhor, associados: são as instituições financeiras cooperativas. 

Diferentes dos bancos tradicionais, que trabalham visando o lucro, os bancos cooperativos buscam o fomento da economia local, o investimento dos associados e nos associados, com a ideia de que se eles crescem, a cooperativa cresce. Os associados participam das decisões, tendo voz nas assembleias, onde decidem os rumos da gestão e também dos lucros, que são repartidos de acordo com a participação de cada associado.

Fonte: Kasane Comunicação

Galerias

Cooperativas

Use o campo abaixo para buscar cooperativas. Buscar

Boletins

Cadastre seu email e receba nossos boletins.
Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: