Dia C

Sobre o DIA C GOIÁS

Aplicativo GCOOP

Aplicativo Gcoop

Prêmio de Jornalismo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Vídeos sobre Ética

Vídeos sobre ética

Novo prédio OCB/GO

Novo prédio OCB-GO

Cooperativa amiga da Criança

Conheça a campanha

OCB/GO 60 Anos

60 anos de História

Código de conduta ética

Conheça o Código de conduta ética

Portal de Negócios

Conheça o Portal de Negócios

Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

1° Prêmio de Jornalismo Goiás Cooperativo

Cooperativismo Ilustrado

Confira todos Infocoops

Notícias

Sistema OCB alinha estratégias de democratização financeira com o presidente do BC

25/06/2019
bc-783158.JPG


O Sistema OCB recebeu na manhã desta terça-feira (25) o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto para apresentar as estratégias de democratização financeira, que contam com a parceria das cooperativas. Ele foi recebido pelo presidente da Casa do Cooperativismo, Márcio Freitas. 

O principal tema abordado foi a recém lançada Agenda BC#, que entre várias propostas, pretende incentivar o cooperativismo de crédito como forma de promover a democratização financeira no Brasil. "Juros baixos, serviços financeiros melhores, participação de todos no mercado. Esses são pilares da Agenda BC#, e as cooperativas de crédito serão agentes importantes nesse processo”, analisou Márcio Freitas.

De acordo com presidente do Sistema OCB, a Agenda BC# tem tudo a ver com os desafios que o cooperativismo tem pela frente, que é usar a tecnologia para fazer acontecer a democratização financeira. "Qual a nossa capacidade de surfar essa onda? A Agenda BC# é uma oportunidade para que as nossas cooperativas tenham uma expressão cada vez maior no Sistema Financeiro Nacional, nos ajudando a fazer o que sabemos: oferecer o melhor para os nossos cooperados”, disse Márcio Freitas.

O presidente do Sistema OCB/SESCOOP-GO, Luís Alberto Pereira esteve presente no encontro realizado em Brasília. Segundo ele, Roberto Campos Neto saiu impressionado com as cooperativas de crédito e de que elas devem conseguir dar respostas positivas e relação à Agenda BC#. “Ele previu que em poucos anos o cooperativismo de crédito deve sair de 8% para 20% a participação no crédito concedido no Sistema Financeiro Nacional (SFN)”, destaca. 

Fundamental

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o cooperativismo de crédito é fundamental para a inclusão financeira, pela sua proximidade com o associado, o tomador de crédito. Mas também, por ser um modelo com grande presença no interior do país. "O Banco Central, ao longo dos últimos anos, tem apoiado muito o desenvolvimento do cooperativismo de crédito. Mesmo durante as crises, o cooperativismo manteve-se firme em crescimento. Então, agora, é importante consolidar e expandir o sistema cooperativista", apontou. 

O coordenador do Conselho Consultivo do Cooperativismo de Crédito, Manfred Dasenbrock, também esteve presente no encontro. Segundo ele, a Agência BC# propõe um desafio, mas que o cooperativismo está pronto para enfrentá-lo. "Essa agenda é desafiadora, sim, mas exequível. Quando falamos do espírito de solidariedade, transparência e democracia, estamos levando à frente exatamente o que propõe a Agenda BC#", afirmou. 



Compartilhar

Comentar

Deixe abaixo seu comentário:      

Email

Compartilhe este artigo por email: