Breno Cardoso, da Cufa Goiás e Luís Alberto Pereira, durante reunião na sede na OCB/GO

A Cufa Goiás (Central Única das Favelas) vai identificar grupos de jovens da periferia que tenham interesse e potencial para formar cooperativas. A ideia é que depois de feito o levantamento, os coletivos recebam apoio do Sistema OCB/GO para a incubação das novas coops. Além disso, a Casa do Cooperativismo Goiano vai apoiar, pelo segundo ano consecutivo, a realização da Expo Favela Innovation Goiás, em 2024. Os assuntos foram discutidos pelo presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira e pelo presidente da Cufa Goiás, Breno Cardoso, em reunião realizada na quinta-feira (01/02), na Casa do Cooperativismo Goiano. 

Para Luís Alberto o trabalho desenvolvido pela Cufa tem convergência com o cooperativismo. “Em 2023, nós já começamos uma parceria com a Cufa Goiás e ficamos muito contentes e entusiasmados, porque a Cufa trabalha com gente e com empreendedorismo. E é exatamente esse o nosso objetivo, ensinar, ajudar e contribuir para que as pessoas sejam empreendedoras. Então, essa parceria vai continuar mais forte em 2024, vamos auxiliar as pessoas a empreenderem em forma de cooperativas. Existem várias possibilidades delas unirem forças, ganharem escala para poderem, além de gerar renda para si, gerar renda para a comunidade onde estão inseridas”, comentou.

O modelo de apoio do Sistema OCB/GO para a realização da Expo Favela Innovation Goiás 2024 ainda está sendo desenvolvido. “O Breno tem o desafio de identificar alguns grupos que podem e querem formar cooperativa, nós vamos dar todo o apoio necessário, convidar o Sebrae Goiás para nos ajudar e no final da  Expo Favela a gente já apresente um resultado concreto dessa parceria”, adiantou Luís Alberto.

O presidente da Cufa Goiás, Breno Cardoso, explicou que a entidade busca parcerias que gerem oportunidades para as pessoas. “As pessoas das periferias muitas vezes não têm as mesmas oportunidades. Então, a partir de parcerias como a da OCB/GO, a gente consegue realizar sonhos, que podem gerar chances e oportunidades para pessoas que têm poucas chances”, disse.